Domingo
24 de Setembro de 2023 - 

Noticias Jurídicas

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,91 4,91
EURO 5,24 5,24

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .

CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do DF deve ouvir Mauro Cid nesta quinta-feira (24)

1 de 3 Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, na CPI dos Atos Golpistas — Foto: Geraldo Magela/Agência Senado O tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), deve depor, nesta quinta-feira (24), na CPI dos Atos Antidemocráticos, na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). A sessão está prevista para começar às 10h. Esta será a primeira vez que Mauro Cid falará em público desde que o seu advogado, Cezar Bittencourt, anunciou que o tenente-coronel confessaria sua participação na venda ilegal de um relógio recebido por Bolsonaro durante o mandato (veja detalhes mais abaixo). O objeto é uma das peças que entraram na mira da investigação da Polícia Federal (PF), depois que assessores do ex-presidente tentaram vender os artigos nos Estados Unidos. Na segunda-feira (21), o presidente da CPI, o deputado distrital Chico Vigilante (PT), informou que Mauro Cid havia confirmado presença na CLDF. Dois dias depois, nesta quarta-feira (23), a defesa do militar solicitou ao parlamentar o adiamento da sessão. O pedido foi negado. Preso desde o dia 3 de maio, Mauro Cid deve ser ouvido na condição de testemunha. O tenente-coronel também foi convidado a falar na CPMI dos Atos Golpistas, no Congresso Nacional, no dia 11 de julho. Na ocasião, ele usou seu direito ao silêncio mais de 40 vezes e se recusou a responder às perguntas dos parlamentares. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) permitia que o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro não respondesse perguntas que o pudessem incriminar. O caso das joias 2 de 3 Perícia nas joias femininas dadas ao governo Bolsonaro pela Arábia Saudita — Foto: Reprodução/Fantástico Mauro Cid foi escalado para a função de ajudante de ordens de Bolsonaro pouco antes da posse, em 2018, quando estava pronto para assumir uma função nos EUA. Nos quatro anos de mandato, o "faz tudo de Bolsonaro" tinha funções que iam de ajudar em lives e filmar o "cercadinho" onde Bolsonaro falava com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada até a encaminhar pagamento de demandas particulares da família do ex-presidente. Em 2021, o governo Bolsonaro tentou trazer ao Brasil, de forma irregular, joias com diamantes avaliadas em R$ 16,5 milhões que eram presentes do governo da Arábia Saudita. Sem terem sido declaradas, as joias ficaram retidas na Recita no aeroporto de Guarulhos desde então. Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, a tentativa frustrada de recuperação das joias, por parte do governo federal, começou com um pedido de Bolsonaro, de acordo com depoimento prestado à PF por Mauro Cid. Relógio 3 de 3 Relógio Patek Philippe negociado por assessores de Bolsonaro, ilegalmente, nos Estados Unidos — Foto: PF/Reprodução Investigações da PF mostram que joias e presentes entregues Bolsonaro no exercício do mandato de presidente começaram a ser negociados nos Estados Unidos em junho de 2022. Em uma operação na última semana, a Polícia Federal disse ao STF ver indícios de que um relógio de aproximadamente US$ 51 mil vendido por Mauro Cid nos EUA foi dado de presente a Bolsonaro em viagem oficial, mas não foi registrado oficialmente no acervo do governo federal. Segundo os investigadores, "há fortes indícios de que o relógio Patek Phillippe (...) teria sido presenteado ao ex-presidente Jair Bolsonaro, em novembro de 2021, por autoridades do Reino do Bahrein e posteriormente vendido." Em entrevista à "Revista Veja", publicada na última quinta-feira (17), o advogado de Mauro Cid disse que o cliente iria assumir que vendeu joias recebidas pelo ex-presidente. E que fez isso a mando de Bolsonaro. Na sexta-feira (18), no entanto, em entrevista à GloboNews, a versão dada foi diferente e o advogado buscou atenuar o episódio da venda dos presentes presidenciais. LEIA TAMBÉM: CPI NA CLDF: o que se sabe e o que ainda falta saberENTENDA: quem é Mauro Cid e qual era seu papel no governo BolsonaroINVESTIGAÇÃO: mensagens no celular de Mauro Cid indicam que Jair Bolsonaro sabia da venda e do resgate das joias 📱 Participe da comunidade do g1 DF no WhatsApp e receba as notícias no celular. Leia outras notícias da região no g1 DF.
24/08/2023 (00:00)
Visitas no site:  604352
© 2023 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.